22.11.05

Frustração



Acordar de manhã com vontade de me enterrar na almofada e dizer adeus a tudo. Não quero ouvir nada, nem ninguém! Não quero ouvir as notícias do mundo, a piada do comentador da rádio que acha que tem sempre graça...não quero ouvir aquela frase típica: "Deixa lá, para a próxima consegues".

Quero dormir, quero sonhar no como seria se tudo tivesse levado outro rumo. Porquê ter que seguir este caminho? Terei eu sempre que aprender a dar e dar mais valor a tudo o que acaba por vir? Virá realmente? "Chegarei eu ao céu?"

Vou ter que subir a escada da vida, degrau a degrau, esperando que os joelhos não se esmurrem muito nas previsíveis quedas. Levarei o meu tempo...

1.11.05

Despedidas...

Tenho a sensação que ando a ser perseguida!! Ultimamente só me despeço e quando olho para o futuro, só me vejo a despedir!! Pensava que finalmente tinha chegado...chegado ao momento em que tudo pára, em que as mudanças deixam de existir e tudo fica, finalmente bem. Mentira! A vida quer mais e mais...escolhe para cada dia um novo desafio, uma nova lágrima, um novo adeus. O bom fica sempre para trás, deixando no presente a sensação de que poderia ter sido ainda melhor. O futuro avizinha-se como sempre: chega quase sem avisar e foge no momento em que o tentamos agarrar.


Continuo com a sensação que ando a ser perseguida!!

30.10.05

Adeus Anonimato....


Hoje decidi sair do anonimato...Disse adeus aos meus medos e assinei o meu nome: Cátia Oliveira. Não me sinto melhor...sinto que poderei ser perseguida por fãs, que finalmente conseguem levantar o véu que assombrava a Psi Oliveira (também podia ter escolhido algo melhor). Sinto que vou perder a privacidade que até aqui me permitiu ser outra pessoa...Ups! Eu nunca fui outra pessoa...Por isso vou enfrentar tudo e todos, com erros ou sem erros, com ideias pertinentes ou não (os gostos variam, sim??!!).Valeu a inpiração de quem vai mudar o Mundo...nem que seja um bocadinho, provando que "no person is an island".


6.6.05

Viva a (In)Segurança!!!

É engraçado como é frequente acharmos que passamos os nossos dias em segurança!

Vamos para o trabalho, vamos ao ginásio, passeamos o cão, damos a voltinha de Domingo e tudo corre sempre bem! Isso da violência, agressão ou maus-tratos é para os outros.
A vizinha do lado que leva do marido, a colega do trabalho que foi assaltada e a prima do tio da irmã da sogra, que vivia naquela grande cidade, que foi vitíma de agressão.

Ainda assim, a nossa vida corre.... riscos! Quando menos esperamos, somos assaltados não por ideias mas por alguém que estica um braço e nos acerta em cheio! Ficamos sem controlo, em pânico e sem as acções que mais tarde achamos que devíamos ter tomado!

Que raio! Ás vezes penso que tudo pode ser prevenido, mas se calhar temos mesmo que levar um murro para aprendermos a defender a nossa integridade... numa próxima vez, quem sabe... ou não!

1.5.05

Os Dias de Hoje

Pergunto-me a mim mesma todos os dias, que raio ando a fazer? Entre folhas de jornais, páginas da net e possíveis conversas trocadas procuro um caminho a seguir, um projecto a iniciar ou quem sabe uma ocupação, quanto mais não seja, para passar o tempo.

A filosofia que preencheu a minha animada e despreocupada juventude dá agora lugar a uma dura realidade científica repleta de relatórios, em que as frustações estão na ordem do dia.

Ainda assim, sinto-me forte!!! Os dias de hoje vão dar lugar aos dias de amanhã e a vida tomará o seu curso, seja ele qual fôr!

Até lá, mantenho-me à escuta...quem sabe...