4.11.06

Realidade


Estou simplesmente cansada...cansada de ver a sociedade onde estou inserida a agir de forma injusta, senão hipócrita, sobre a liberalização do aborto! Talvez a questão não seja um sim ou um não, mas sim a realidade!

Não esqueço a realidade da instituição onde trabalho, onde tudo é feito e refeito para se conseguir proporcionar uma vida melhor aos jovens, cujos pais simplesmente não querem saber deles...os jovens de uma sociedade que os rejeita...os jovens que nunca conseguiram ter uma familia... os jovens que vão estar o resto das suas vidas sozinhos... revoltados... abandonados... Que sociedade é esta que insiste em falar na vida, na liberdade e ao mesmo tempo vira a cara e fecha todas as portas àqueles que não encaixam nos seus parâmetros ditos "normais"....que sociedade é esta que cria elites e ensina os próprios filhos a não se aproximarem daqueles que são "anormais" ou "filhos da pobreza”…

Chamamos vida, ao inferno que todos criamos para aqueles que não têm a sorte de ter uma "boa família".... Chamamos vida às crianças que são diariamente abusadas, exploradas, abandonadas e maltratadas... chamamos vida, aos quartos de bebé que deixam escorrer água e se revestem de maus-cheiros e ar saturado....chamamos vida às lágrimas que escorrem face a baixo por nunca ter existido uma infância...

A realidade que defendemos não existe... a salvação que tantos apregoam nunca chegou...a realidade é só uma e continuamos a fazer de conta que não existe... é mais fácil julgar a mulher que não tem forma de esconder, num outro país, a sua dor... a mulher que, muitas vezes, faz a opção mais difícil da sua vida...a mulher que sozinha carregará a culpa de não ter outra opção... a mulher que sacrifica um estado de graça para que o seu filho não seja mais um dos "excluídos" da nossa sociedade...


Pena não culparmos as mães que diariamente se recusam a educar os seus filhos...as mães que se recusam a amamentar para não ficarem "feias"... As mães que empanturram os filhos com fast-food e Coca-Cola porque estragar o verniz das unhas ao jantar é um grande problema....as mães que "enfeitam" os seus queridos filhos com bens materiais para que sejam vistos por todos, menos por elas....

Esta é a nossa realidade... o Aborto só poderá ser prevenido a partir do momento em que olharmos para ele...mais do que julgar a sua existência, é imperativo deixarmos de contornar um problema que é de todos nós... é importante perceber que amanhã posso ser eu!


Sou a favor da vida... sou a favor da liberdade... sou a favor da justiça e da felicidade! Sou mulher!

3.11.06

O Limbo

Continuo à procura de um caminho que me leve à “felicidade”…teimamos em não passar a ponte para “um lado de lá”, sempre na esperança de nos sentirmos completos com o que já temos…o terreno desconhecido e irregular antecipa uma viagem dolorosa…talvez emocionante…ou não…talvez mais do mesmo…se soubesse?

Não estou sozinha…também tu teimas em não passar para o lado de cá…talvez os receios sejam os mesmos…talvez as certezas também…

Fica a dúvida…a maldita dúvida que nos consome as energias…que mantém este limbo…é a vida…talvez!