2.11.10

A Farsa da Raça Humana...

Nem os filmes de vida selvagem se safam do mundo "faz de conta" onde vivemos. Chris Palmer foi produtor de filmes desta natureza durante trinta anos. E agora, depois de uma carreira bem recheada de prémios,  tem a amabilidade de lançar um livro onde afirma que muitas das cenas simplesmente não são reais. Desde a falsificação de sons, ao colocar no fundo do mar um esqueleto de cabeça de baleia para dramatizar (esqueçam o famoso documentário Whales: An Unforgettable Journey), ao aluguer animais que estão em cativeiro (em Wolves os animais são de alugados de um cativeiro) ou treinados (em Winged Migration as aves são treinadas para voar à volta das Câmaras; em Bears os ursos são treinados para se mostrarem ferozes), ao uso de gomas e chocolates para atrair predadores, a actos de verdadeira crueldade com diferentes animais (como empurrar lemingues para um precipício para depois dissertar sobre as caracteristicas suicidas destes animais em White Wilderness). As razões apontadas: a pressão, a preocupação com o clima, o fim do dinheiro, a procura de cenas emocionantes, o não fazer filmes aborrecidos. A ética é a última coisa em que se pensa, e esta é a única realidade no meio de tudo isto.

Poderia fazer um discurso filosófico sobre as características inerentes à raça humana...mas os factos falam por si...

Como coleccionadora da National Geographic Portugal e como assinante dos canais de documentários na TV Cabo, prevejo que o ano de 2011 vai ser de poupança...

Sem comentários: