19.8.16

Das amizades...

Do vazio e desencanto que trazem consigo...são tão, tão importantes, mas são por vezes as maiores fontes de tristeza e desilusão... porque à semelhança de qualquer outro tipo relação precisam de ser regadas, alimentando-se da reciprocidade...precisam de energia, franqueza e do estender de mão...precisam de intenção, lembrança e muito pouco orgulho...precisam de emoções, boas e más...

...precisam de tanto e de tão pouco em troca...

17.8.16

Viver desmesuradamente?

Não...não tenho vivido...tenho sobrevivido ao seguimento de dias, de rotinas naturais da pequena cria, trabalho, medos, perdas, trabalho, procrastinação, medos, perdas, trabalho...e já disse? Trabalho e perdas...2016 tem sido um ano do caraças e eu tenho sobrevivido como consigo...dando o meu melhor e pior na mesma moeda...

Ainda assim...embora meio perdida, sinto-me com sorte...com sorte de ainda ter o que é essencial e determinante...com sorte de ter a oportunidade de juntar os cacos que se foram estilhaçando nos últimos meses...com sorte de a vida me esperar...outros não têm a mesma oportunidade...

P.s. A ver se o Planeta Psi volta à órbita...

Recomeçar...

I can read